Facebook

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Pensamentos Voam como o Tempo



“Me sinto estranha, não sou mais aquela pessoa que era antes. Antigamente, eu sorria por qualquer besteira, eu ainda tinha paciência pra certas coisas, eu não me importava com o que se passava ao meu redor. E antes, pra mim amor só era de Deus e meus pais. Agora, pouca coisa me faz sorrir, não consigo suportar certas situações, eu me sinto solitária e perdida. Choro facilmente toda noite no meu quarto sozinha. Quando perguntam se estou bem digo que sim, mas na verdade tudo que eu quero dizer é que não e preciso de ajuda, de companhia. A minha vida não é mais a mesma. Acho que no fundo tudo que eu queria era que alguém percebesse como estou. Mas não, todo mundo acredita na mentira do meu sorriso e não consegue ver a dor por debaixo dele. As vezes, suspiro tentando aliviar a dor, mas só piora. Estou chegando no meu limite, me sinto cansada de tudo isso. Tudo que eu quero é me ver livre desse pesadelo que é minha vida, mas sou covarde e não tenho co
ragem o suficiente para tentar. Leio o romance nos livros de Nicholas Spark e fico me imaginando vivendo eles, as vezes eu queria que minha vida fosse um livro, mesmo com todas dores, sempre tivesse alguém me amasse como eu também o amaria e um final feliz ou pelo menos uma lição de vida. É difícil viver nessa realidade que só me causa dor. Me consolo nas músicas, que me distraem desse mundo por um tempo. Durmo, o quanto nunca dormir antes, porque dormir não dói, a gente pode viver nossos sonhos do jeito que a gente quer. o difícil é acordar. Eu realmente não consigo descrever o que sinto dentro de mim, tanto que levei dias para conseguir palavras que tentassem descrever o que sinto e colocar nesse texto, mas simplificando é só um exaustão dessa vida. Não estou suportando mais. É estranho ver as outras pessoas ao meu redor rindo e amando tão naturalmente, e eu penso “será que tem algo errado em mim?”. As vezes eu queria ser normal, ter uma vida normal e amar normalmente. Mas não, nada em mim é normal. Nem mental ou fisicamente. É pedir muito poder amar ser amada de volta? é pedir muito ser feliz?. Pelo que parece sim, porque por mais que eu tente não consigo realizar nada disso. Enfim, a única coisa que sei agora é que vou esperar, esperar que um dia tudo fique bem e que a felicidade me encontre. E tenho esperança que isso não irá demorar, a última coisa a morrer é a fé e isso eu tenho de sobra.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário